09 março 2012


Eram sete e meia da manhã quando me levantei da minha cama depois do meu insisitente despertador tocar. Observei o meu telemóvel e sorri ao ver a fotografia da pessoa mais linda do mundo - ela. Sorri... Talvez fosse um dos meus últimos sorrisos do dia. Vesti-me rapidamente e dirigi-me para a sala onde a minha família estava reunida. A minha mãe chorava compulsivamente, o meu pai tinha algumas lágrimas no canto dos olhos e a minha irmã permanecia sentada com a cabeça apoiada sob as suas mãos. Eu não imaginava o motivo, não iria nunca perceber o porquê da reacção de todos. 'O teu avô (...)', e em poucos segundos os meus olhos encheram-se de lágrimas e eu fui rapidamente para o meu quarto. (...) E agora aqui estou eu, lembrando-me de tudo o que passei com ele, de todos os momentos em que ele me pegava ao colo e me dizia que eu era o filho que ele nunca teve. As nossas fotografias estão espalhadas pela minha cama e uma sensação de vazio preenche todo o meu corpo. É a saudade da sua voz, é a distância dos nossos corpos. Ele sempre foi uma das pessoas mais importantes para mim; mais do que um avó, um pai, um melhor amigo. E sinto que lhe devo muito, devo muitos segredos e muitas promessas. Sinto que não cumpri o juramento de o ajudar quando ele mais precisasse, como ele sempre fazia comigo. Porque na pior altura da minha vida, depois de uns dos 4 melhores meses da minha vida, foi ele que me apoiou e me disse 'segue em frente'. Obrigado, avô... Obrigado por tudo e desculpa por não te ter dito que a minha última semana foi a mais espectacular de todas, melhor do que todas aquelas em que te dizia que 'estou feliz'. Eu não percebo... Eu daria tudo para trocar de lugar contigo, para te demonstrar que tu te tornaste na pessoa mais fantástica do mundo. E talvez já nada faça sentido depois de perceber que tu te foste embora tal como os conselhos, as conversas e os abraços. 'Segue em frente', tu sempre me dizias. Desculpa, avô... mas desta vez eu não consigo. Não depois de te perder... depois de perceber que estas palavras são ditas em vão. Quero-te aqui... quero-te poder dizer que nunca te deixarei! Vou sair... vou desaparecer, vou passar o meu dia num lugar distante. O mais perto possível de ti, o mais perto possível do teu amor, do teu carinho, do teu sorriso, do teu abraço apertado. E, nunca te esqueças, estejas onde estiveres o meu coração está contigo.

9 comentários:

Ana Margarida disse...

Força! *

nicolemorais disse...

uau, que forte... lamento imenso, Ricardo! força! qualquer coisa, podes contar comigo.

Marcelle Monteiro disse...

Isso é muito triste e emocionante, mas acho que você mostrou aqui decepção e tristeza. Logo você vai sorrir por ter tido a oportunidade de estar com ele, de sorrir com ele, de ter estado junto por um certo tempo. Pode parecer bobo mas eu nunca tive essa oportunidade, porque antes de eu nascer isso se passou com minha família.
Dizer "eu te amo" uma vez é melhor que nunca, e tenho certeza que você sabe disso.
http://mundrose.blogspot.com/

beatrizpereira disse...

lamento isto ter acontecido contigo, não merecias, o teu avô não merecia, mas ele vai estar sempre contigo tal como ele contigo.
tu és forte, já aguentaste tantas coisas, e também irás aguentar isto por mais dificil que seja, por muito que não consigas (...) eu vou estar sempre aqui, eu nunca te vou deixar, e como te disse, enquanto tu não estiveres bem, eu também não irei ficar bem.
quero ver esse sorriso novamente, preciso de o ver :\
estarei sempre contigo, nunca te esqueças disso, amo-te muito ♥

mél disse...

obrigada :) bem, muita força. a vida é mesmo assim, ninguém permanece para sempre, mas ele apenas fechou os olhos, desde que fique recordado no teu coração estará sempre contigo, presente* se não fosse assim também não davamos valor as pessoas... ele sabe o quanto gostavas dele de certeza!

daniela monteiro disse...

muita força querido !

Pensando com Arte disse...

O corpo pode estar distante, mas lembra-te que a mente sempre vós prendera um ao outro!*
Sigo! Gostei!
Adoraria que lesses o meu ultimo post, e desses a tua opinião, se gostares seguires.
beijinho,
pensando com arte.*

Helena Soares disse...

sigo-te*

Rita Costa disse...

Fui eu que coloquei o 'não gostei' porque sei tão bem quanto tu o que é perder o meu avô, eu perdi os meus dois avôs em menos de um ano...
Muita força e vais ver que agora é dificil mas que com o tempo tudo vai mudar (;